bipolar

18 November 2008

só a perspectiva permite ver o volume


diz Caeiro:
Gosto do céu porque não creio que ele seja infinito
Que pode ter comigo o que não começa nem acaba?
não creio no infinito, não creio na eternidade.
Creio que o espaço começa numa parte e numa parte acaba
E que agora e antes d'isso ha absolutamente nada.
Creio que o tempo tem um princípio e tem um fim,
E que antes e depois d'isso não havia tempo.
Porque ha de ser isto falso? Falso é falar de infinitos
como se soubessemos o que são de os podermos entender.
Não: tudo é uma quantidade de cousas.
Tudo é definido, tudo é limitado, tudo é coisas"
e depois há o vazio e o nada
e o espaço
e Álvaro de Campos
e Ricardo reis e
Bernardo Soares
e todos estão certos
no seu papel
no drama
no jogo
de espelhos, reflexos, miragens, oásis de momentâneo esclarecimento
e saborosa e celestial luminosidade
que permanece mesmo com olhos bem fechados

2 Comments:

At 11:28 AM, Blogger rjl said...

:D

gostei!

 
At 12:39 PM, Blogger digoeu said...

ainda bem!!
Para merecer uma palavra, ena!!
;)
um xi para ti!!

 

Post a Comment

<< Home